Exame tricológico: o aliado para tratamentos capilares assertivos

Exame tricológico: o aliado para tratamentos capilares assertivos

Lançado recentemente no Japão, o procedimento é realizado em Rio Preto e encaminhado para análise na Alemanha e Polônia.

Cada vez mais os médicos recorrem a exames complementares com o objetivo de encontrar melhores respostas sobre a saúde do paciente e, consequentemente, indicar um tratamento de forma mais assertiva. Foi em cima desse cenário que a dermatologista e tricologista Angélica Pimenta (CRM 120.847) sentiu a necessidade de investir em exames tricológicos, alcançando respostas mais rápidas com as terapias indicadas para o tratamento das hastes e do couro cabeludo.

O investimento neste tipo de exame começou há 10 anos, quando Angélica era assistente do setor de tricologia do hospital Padre Bento, em Guarulhos, ao lado do doutor José Marcos Pereira (CRM 25.297), referência nacional no assunto, falecido há 3 anos.

“Nós começamos a perceber que quando fazíamos o tratamento baseado em exames tricológicos, conseguíamos melhora nas respostas terapêuticas dos nossos pacientes. Percebemos também que isso poderia beneficiar o trabalho dos outros dermatologistas e cirurgiões capilares, que também afirmavam sobre a necessidade de exames mais precisos. Por isso eu comecei a estudar equipamentos e buscar tecnologias”, conta a dermatologista e tricologista.

Tanto em Guarulhos, quanto em sua clínica em Rio Preto, Angélica realiza o exame tricológico com aparelho lançado no Japão. Com ele é possível fazer todo o rastreamento do couro cabeludo.

“Esse exame é riquíssimo em detalhes o que favorece tanto o diagnóstico, quanto o acompanhamento do paciente. Qualquer sexo ou idade pode passar por ele, já que não apresenta contraindicação. E, quanto mais cedo avaliado, melhor para o paciente”.

Com o exame, por exemplo, é possível saber o número de fios por centímetro quadrado da cabeça, a espessura das hastes, além de inflamações do couro cabeludo, doenças e ausência de nutrientes, que podem acarretar problemas a curto, médio e longo prazo.

O exame é realizado em 30 minutos. As amostras e os dados são encaminhados para análise na Alemanha ou Polônia. O resultado auxilia no tratamento desenvolvido por Angélica ou pelos médicos parceiros, como dermatologistas e cirurgiões capilares. Além de outros especialistas, como nutrólogos, endócrinos, nutricionistas, geriatras, ginecologistas, já que a queda capilar, por exemplo, pode ser sintoma de outras doenças.

Ver perfil

Matéria Por

ANGÉLICA PIMENTA

Dermatologia

CRM/SP 120.847 | RQE 38354 |

Deixar Comentário