Mitos e Verdades sobre o Lúpus Eritematoso Sistêmico

Mitos e Verdades sobre o Lúpus Eritematoso Sistêmico

O LÚPUS ERITEMATOSO SISTÊMICO (LES ou LÚPUS) é uma doença inflamatória crônica de origem autoimune (o sistema imunológico faz com que as células de defesa ataquem o próprio organismo), cujos sintomas podem surgir em diversos órgãos de forma lenta e progressiva (em meses) ou em semanas. Febre, emagrecimento, perda de apetite, fraqueza e desânimo são os principais sintomas gerais.

Outras doenças, específicas de cada órgão, como artrite, manchas avermelhados na pele, inflamação dos rins, dos pulmões, hipertensão arterial podem aparecer.

O lúpus é mais comum nas mulheres entre 20 e 45 anos, mas pode ocorrer em qualquer idade, raça sexo.

O número de pessoas com a doença no Brasil estão próximas dos 70 mil.

Por essa razão, para o reumatologista, o lúpus é uma doença razoavelmente comum no seu dia a dia, isto porque as dores nas juntas e a artrite são uma das suas principais manifestações.

Neste artigo, vamos abordar algumas verdades e mentiras sobre o Lúpus, no sentido de esclarecer as pessoas interessadas.

Estresse emocional causa Lúpus?

Não. No entanto, fatores emocionais negativos, como por exemplo, a perda de um ente querido ou uma separação, contribuem para o desencadeamento da doença.

Quem tem LES tem mais predisposição de ter doenças infecciosas?

Por ser uma doença autoimune, o lúpus favorece o aparecimento de infecçõese. Por outro lado, as infecções em pessoas com LES são facilitadas pelo uso de alguns medicamentos (cortisona e imunossupressores), os quais inibem alguns dos mecanismos de defesa do nosso organismo.

Há algum problema de usar medicamentos para outras enfermidades junto com os remédios para Lúpus?

Sim. Embora ocorra raramente, alguns remédios para tratamento de hipertensão arterial, infecções e para colesterol podem provocar sintomas parecidas aos do Lúpus ou mesmo interferir com os usados no Lúpus. Assim sendo o reumatologista deve sempre atentar para este fato e orientar seus pacientes, analisando sempre risco e benefício.

Os medicamentos para Lúpus sempre deixam a pessoa inchada?

Não. Entretanto, a cortisona quando dado em doses altas, principalmente nas fases ativas e mais graves da doença, podem reter líquido e deixar a pessoa inchada. Cabe ao médico assistente orientar o paciente e sempre que possível usar a menos dose possível de cortisona.

O Lúpus pode causar trombose?

O Lúpus em si não. Entretanto, quando ele associa à Síndrome Antifosfolipídeo pode ocorrer a trombose.

Quem tem LES pode se aposentar pela doença?

Atualmente, a maioria das pessoas com LES, pode ter uma vida produtiva, cuidando da casa, estudando, praticando esporte e mesmo trabalhando. No entanto, algumas pessoas têm uma evolução mais complicada e perdem a capacidade laboral, podendo ter algum benefício da previdência social, bem como isenção do Imposto de renda.

Pode ocorrer a presença de duas doenças autoimunes associadas?

Sim. É relativamente comum, diante da evolução dos meios diagnósticos atuais, encontramos a superposição de LES com outras doenças autoimunes como: Artrite Reumatoide, Síndrome Antifosfolipídeo e Tireoidite.

Outras doenças podem ter os mesmos sintomas de Lúpus?

Sim. Os sintomas de Lúpus podem aparecer em outras doenças, dificultando o diagnóstico. Pessoas que têm Hanseníase, Hepatite C, Rubéola ou uma outra doença autoimune podem ter sintomas idênticos ao do lúpus, inclusive com FAN, e nunca ter desenvolvido a doença.

A pessoa pode ter exame de FAN positivo, e mesmo assim não ter LES?

Sim. Algumas pessoas com parentes portadores de Lúpus podem ter FAN e nunca desenvolverem a doença. Essas pessoas requerem observação a longo prazo ( sem que seja necessário usar nenhum remédio).

Exame de FAN negativo e sintomas de LES, a pessoa pode, ainda assim, ter LES?

Sim. Pode ocorrer casos de LES com FAN negativo, porém ela pode ficar positiva ao longo da evolução.

Quem tem Lúpus pode tomar vacinas?

Sim. Podem usar as vacinas indicadas no Programa Nacional de Imunizações do Ministério da Saúde. Não se recomenda, principalmente, no caso de pacientes de Lúpus, usando imunossupressores e corticoides, as vacinas com vírus atenuados como a Febre Amarela, Varicela, Rotavírus e Sabin.

O paciente portador de LES precisa de usar sempre o protetor solar?

Sim, inclusive com o tempo nublado, pois o paciente lúpico costuma ter muita sensibilidade ao sol.

Como melhorar a imunidade de pacientes com LES?

Vida saudável, incluindo uma dieta balanceada, sem álcool, cigarro ou excesso dietéticos.

Quem tem Lúpus pode engravidar?

Sim. O ideal é que a mulher com LES só engravide com a doença totalmente sob controle por pelo menos 6 meses e função renal normal. Supervisão médica é importante, já que alguns medicamentos, no tratamento do lúpus, devem ser suspensos antes da gravidez. Ainda que a gestação em quem tem LES seja considerado de alto risco, se todos os cuidados forem tomados, a grande maioria das gestações é tranquila e bem sucedida. Normalmente, as crianças de gestantes com Lúpus são normais.

Quanto tempo dura o tratamento? Tem cura?

O Lúpus é uma doença crônica, assim como Diabetes, Hipertensão Arterial, Hipotireoidismo e outras doenças. Embora seja crônica, é uma doença que pode ter remissão clínica e, ficar estabilizada e a pessoa ter uma vida normal por períodos prolongados.

Ver perfil

Matéria Por

CARLOS EDUARDO CURY

Reumatologia

CRM/SP 158.889 | RQE 6402 | Bauru

Deixar Comentário

Outras matérias desse profissional